sexta-feira, 17 de agosto de 2018


                                     Resultado de imagem para o que alice esqueceu

O QUE ALICE ESQUECEU
Editora Intrínseca, 416 pgs

            Meus amores, estou passando aqui hoje para falar sobre o novo livro da amada Liane Moriarty, “O que Alice Esqueceu”. O livro foi lançado em 15 de junho deste ano, pela Editora Intínseca e logicamente é uma leitura INADIÁVEL. Liane Moriarty mais uma vez não me decepcionou. Nesta narrativa ágil, leve, instigante e muito mais divertida do que “Pequenas Grandes Mentiras” e “Até que a culpa nos separe”, a autora nos conta, em meio a muitas risadas e momentos hilários, a história de Alice Love.
            Em um dia comum, Alice sofre uma queda na academia e bate a cabeça. Ao se recuperar da queda, Alice se lembra de ter vinte e nove anos, recém-casada perdidamente apaixonada por seu marido, cheia de idéias para decorar sua nova casa e grávida do primeiro filho, só existe um porém, isso tudo aconteceu há dez anos atrás. Alice esqueceu de dez anos cruciais de sua vida. Aos poucos Alice descobre que se tornou a pessoa que sempre odiou, que está passando por um divórcio complicado com o homem que ainda ama e não consegue se lembrar qual a causa da separação, tem três filhos de quem simplesmente não se lembra e que se afastou de sua irmã Elizabeth, da qual fora tão próxima.
            Em meio a todo esse caos Alice vai tentando recuperar a memória e surpreende a todos agindo com a Alice que todos conheceram há dez anos atrás, jovem, meio boba, divertida, que encarava os problemas com leveza e disposta a recuperar o amor do marido Nick, aprender a lidar com três crianças que se tornaram pequenos estranhos para ela e determinada a se reaproximar da irmã, que nunca esteve tão triste. Aos poucos Alice vai obtendo respostas, contornando situações e surpreendendo a todos.
            Trata-se de uma narrativa fluida, de personagens muito bem definidos psicologicamente, com os quais podemos nos identificar prontamente, com inúmeros momentos hilários em que me peguei gargalhando sozinha e também de passagens que nos levam à reflexões importantes sobre como as situações que a vida nos impõe acabam nos moldando, muitas vezes nos tornando pessoas amargas, tristes e cheias de ressentimentos, mas ao mesmo tempo pessoas mais sábias e parcimoniosas. Estamos em constante evolução e transição na vida e o novo “eu” deve estar em equilíbrio e conviver com o nosso “eu jovem”, meio bobo, quase ingênuo, enxergando a vida e lidando com os problemas de forma leve e descontraída, sem deixar de ser inteligente.
Muitas vezes nos atemos às lembranças ruins, às mágoas e à dor que nos infligiram, mas se analisarmos sob outro prisma, muitas vezes percebemos quão insignificantes e mesquinhos certos sentimentos são se comparados aos momentos bons, o primeiro beijo, o primeiro “eu te amo”, aquele dia frio e chuvoso assistindo um filme ruim, o casamento, a gravidez, o nascimento, o choro do bebê, amamentar, o carinho dos filhos, um sorvete com as crianças em um dia quente de verão...enfim, a felicidade. A vida nos surpreende e a forma como encaramos os desafios faz toda a diferença. Esse livro traz uma linda mensagem, de forma extremamente bem humorada e cativante, é uma leitura apaixonante, energizante e deliciosa. Recomendo fortemente! BEIJOS! E até breve! =*

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Não deixe de comentar, sua opinião é muito importante pra nós!
Obrigada, e volte sempre!