{Projeto Leia Nacional #4} Saulo Moreira

by - 15:48

olá pessoal!
Hoje o Leia Nacional é com o escritor Saulo Moreira, autor do livro "O Grupo". 
Vamos conhecer um pouco sobre ele?!

Sobre o autor 



 Saulo Moreira é um típico mineiro do interior, criado livre pelos terreiros dos parentes e ruas do bairro, demorou a pegar gosto pela leitura, embora desde cedo sua mãe incentivasse este hábito comprando livros e revistas infantis. Saltar pelos braços do sofá ou usar o encosto como "ponte do rio que cai" era mais chamativo que os livros.
Criativo e inventivo, desde criança vivia suas histórias de cavaleiros, detetive e super-herói apenas na imaginação. A paciência para sentar e ler só viria na adolescência. Graças a um trabalho de escola foi "obrigado" a ler um romance policial da Agatha Christie e tudo então mudou. Percebeu que livros podem ser misteriosos e emocionantes como os filmes, só precisa de um pouco de tempo sentado e logo viveremos aventuras intermináveis.
Polivalente, se formou em Direito e se pós graduou em Direito Administrativo, dividindo o tempo entre concursos, TCC's, séries, filmes, jogos, academia e escrever poemas, contos, crônicas e finalmente seu primeiro livro.
Possui centenas de horas dedicadas a jogos eletrônicos, principalmente RPG, ao contrário da maioria, conheceu o RPG primeiro nos videogames e depois em livros.Prefere um enredo cativante a ação ou violência gratuita, admira Martin Scorsese, Christopher Nolan, Anne Rice, Tolkien, Dan Brown, Stephen King, George RR Martin e atualmente não se cansa de ler Bernard Cornwell.

Agora que vocês já conheceram um pouco sobre o autor, vamos ao livro:

Editora: PenDragon
Ano: 2016 
Páginas:232


Sinopse



O livro narra a trágica e perturbadora história de Júlio e Rodolfo. Amigos que cresceram jogando RPG (sigla do inglês: role playing game, algo como, jogo de interpretação de personagens) com outros colegas. O primeiro, de origem humilde, filho de pais separados, não teve apoio psicológico ou financeiro para estudar e acabou se estagnando acadêmica e profissionalmente. O outro, filho de uma típica família de classe média, teve apoio nos estudos, passou em Faculdade Federal e se mudou.
Apesar das diferenças socioculturais, os dois nutriam uma verdadeira amizade. Após meses separados resolveram reunir todo o grupo de amigos para passarem um feriado inteiro jogando, bebendo e se divertindo em um sítio isolado. Então, o inesperado acontece, uma figura mascarada persegue um dos integrantes do grupo dizendo que o jogo é um pecado. Alega que somente sangue pode lavar tal mácula e com um macabro ritual envolvendo velas, pentagrama e artigos do jogo de RPG, assassina um dos jogadores. O suspense aborda a psique humana de uma maneira crua e direta, fazendo o leitor transitar entre o ódio preconceituoso da misteriosa figura vestida em branco e vermelho e o desespero das vítimas. Além de demonstrar o comportamento libertino e inconsequente de alguns personagens. Aproveitando da polêmica e infindável discussão sobre a influência que jogos violentos e o RPG teriam no comportamento dos jovens. O autor debate também sobre as consequências que preconceito racial, intolerância religiosa, exclusão social e falta de apoio familiar teriam na formação dos jovens.





A principal influência para o nascimento do livro “O Grupo” foi a forma com que o RPG foi tratado por grande parte da mídia brasileira. Durante a primeira década dos anos dois mil, gente desinformada culpou o jogo pela morte brutal de uma estudante.
Esse assunto era discutido frequentemente em mesas de jogadores e num desses embates a ideia ocorreu a Saulo. ''Esta aí um roteiro, digno de filme, um típico thriller onde jovens são perseguidos e assassinados, mas desta vez, usarei o RPG como pano de fundo.''
Como influência para o roteiro Saulo Moreira utilizou filmes típicos do estilo. “Eu sei o que vocês fizeram no verão passado”, por exemplo, que por sua vez é a adaptação de um livro da década de setenta.


O autor Saulo Moreira ao escrever O Grupo também teve grandes influencias como Aghata Christie, Tolkien, Martin e Bernard Cornwell. 
''
Aghata Christie foi quem me mostrou o prazer do mistério policial, embora “O Grupo” seja um Thriller abordando assassinatos em série, é inegável que a escolha do meu gênero de estreia teve a ver com a primeira autora que admirei.Martin me ensinou que mortes não devem acontecer por acaso. Elas ocorrem pelos erros dos protagonistas, ou acertos dos vilões. Ressalto ainda que quanto mais os leitores se importarem com os personagens que criamos, mais efeito teremos com o drama inevitável da morte.Tolkien e Cornwell são influências antagônicas que ainda lutam dentro de mim. Tenho tendência a querer descrever cenários completos como o primeiro fazia, quero falar de cada detalhe da cena. No entanto, o segundo me mostrou que podemos focar em descrições de ação e deixar um pouco o cenário de lado e foi o que eu busquei fazer. Ainda que o meu gênero seja completamente diferente dos dois, acho que misturei um pouco de cada e variei entre descrever ambientes e lutas, cada um ao seu tempo.''




Para quem quiser adquirir o livro está com 40% de desconto. 





COMPRAR AQUI


Vou deixar as redes do autor para quem quiser acompanha-lo.

Fanpage O Grupo / Facebook 


Atenção galera! Fiquem ligados na nossa agenda para saber se o seu autor preferido está por lá! Quer nos sugerir um autor? Entre em contato pelo email: contatoblogcarpediem@hotmail.com

Espero que tenham gostado e até a próxima <3



You May Also Like

10 comentários


  1. Que post incrível ♥♥♥
    Inda não conhecia o autor, mas depois desse post já preciso muito ler esse livro, a sinopse me deixou muito curiosa :)
    Adoro esse projeto muito amor ♥
    ótimo final de semana
    bjo

    Tati C.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Tatii, obrigada sua linda, o post foi da Ca e eu to respondendo kkkkkkk
      Também quero muito ler esse livro <3
      Aiii tbm amo esse projeto *-* hahah
      Beijão !!

      Excluir
    2. Obrigadaaa Tati ♡ ♡ ♡ ♡ ♡ ♡ ♡
      Beijos!!!

      Excluir
  2. Mais uma vez o projeto me apresentando um autor novo e uma obra interessante! Gostei da capa e da sinopse, gosto muito de livros baseado em RPG, são histórias com aventura e mistérios garantidos!Irei conferir o livro assim que der. Desejo sucesso ao autor!

    ResponderExcluir
  3. Oi.

    Bem legal esse projeto, isso ajuda muito a nossa literatura. Ainda não conhecia este autor, nem o livro dele. A sinopse não me atraiu muito. Mas desejo muitos sucesso ao autor e também ao projeto.

    ResponderExcluir
  4. Adorei de verdade conhecer o livro. Curioso é que a princípio achei que não seria um livro que gostaria de ler, mas a sinopse me instigou muito.
    Achei bastante interessante a forma com que o autor falou sobre sua própria obra explicando sobre suas referências literárias.
    Enfim... Esse projeto Leia Nacional é uma bela iniciativa.
    Adorei!

    Eliziane Dias

    ResponderExcluir
  5. Achei bem legal a ideia que o autor teve para escrever o livro. Lembro bem de todo esse falatório a respeito do RPG na época, a mídia tratou quase como algo demoníaco, hahaha.
    Gostei bastante da sinopse e vou procurar saber mais.
    Bjim!
    Tammy

    ResponderExcluir
  6. Parabéns pela parceria. Minha experiência com RPGs de mesa se resume a meia dúzia de sessões há muuuito tempo atrás, mesmo assim deu pra sentir como era legal, mas também como existia e ainda existi o preconceito. Vai pra lista :D

    ResponderExcluir
  7. Olá, tudo bem?

    Não conhecia o autor, tão pouco sua obra, achei a sinopse bacana.
    Que legal esse projeto de Leia um nacional,é muito bacana conhecer novos e talentosos autores do nosso país.

    Beijo!

    ResponderExcluir
  8. "Percebeu que livros podem ser misteriosos e emocionantes como os filmes, só precisa de um pouco de tempo sentado e logo viveremos aventuras intermináveis." Vejo muita verdade nessa frase sz

    Não conhecia o autor e nem a obra, e digo que infelizmente não faz meu "tipo" para leituras.

    ResponderExcluir

Não deixe de comentar, sua opinião é muito importante pra nós!
Obrigada, e volte sempre!